Benito Di Paula – Sem Tempo Pra Sonhar

Pra onde eles vão, quem vem lá

Lá se foi meu tempo de sonhar
Melodia, viola, a Terra gira
Quem passa, quem olha, pára e entra
Uma porta, uma flor, samba e Maria
Alegria, anedota de salão
É sertão, é cidade evoluída
Outra virá, gente que pára, corre e anda
Já vem raiando um novo dia, uma noite se foi
A menina sorri, a velha olha
Multidão, carnaval, sinal fechado,
Olha o jogo, é gol, é juventude
Caridade, carinho, salvação
Quem passa, quem olha, pára e entra
Lá se foi meu tempo de sonhar
O bombom do menino foi ao chão
Um sorriso, um salário, prestação
Um amor, um letreiro, fantasia
Bangalô, poesia, barracão
Carro que pára, passa e buzina
Eu olho pra tudo, e até penso
Pra casa, ou, se não, pra trabalhar
Sol, garoa, chuva e neblina
Lá se foi meu tempo de sonhar
Quem passa, quem olha, pára e entra